VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Mapa da violência, para quem gosta de números... Ou para quem apenas denúncias verbais e factuais não são suficientes.


Página 79 até 85.
8. A COR DAS VÍTIMAS.
"...-em todas as categorias de raça/cor, os homicídios são a forma quase exclusiva de utilização das AF, mas para os negros esse fato adquire sua máxima expressão͗
 de suas vítimas de bala foram assassinados,fato que se repete em maior número entre os jovens negros;
- chama a atenção a elevada taxa de suicídios com AF entre os
indígenas, principalmente entre seus jovens, fato que já abordamos em mapas anteriores....
...Vemos pela tabela 8.2 que no ano de 2012 as AF vitimaram 10.632 brancos e 28.946 negros, o que representa 11,8 óbitos para cada 100 mil brancos e 28,5 para cada 100 mil negros. Dessa forma, a vitimização negra foi de 142%, nesse ano; morreram proporcionalmente e por AF 142% mais negros que brancos: duas vezes e meia mais.
Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Roraima e Mato Grosso destacam-se pelas elevadas taxas de homicídio de brancos por AF, como podemos observar também no Gráfico 8.1. Alagoas, Paraíba, Espírito Santo e Distrito Federal são as unidades com as maiores taxas de homicídio de negros por AF no país...
...Com relação aos níveis de vitimização por AF de negros, existem UFs, como Alagoas e Paraíba, onde essa seletividade racial nos homicídios por AF supera a casa de 1.000%. Em outras palavras, para cada branco vítima de arma de fogo nesses estados, morrem proporcionalmente mais de 10 negros, vítimas de homicídio intencional...".