VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Agora somos politicamente corretos.



Como se já não bastasse sofrer racismo,  combate-lo e no final das contas ser taxado de racista ao contrário, agora racistas inventaram uma nova nomenclatura para nós! Ó que bonito! “Politicamente corretos”. Se encaixam no perfil dos politicamente corretos todos aqueles que a sociedade exclui seja lá por qual motivo for, e que mesmo assim, na condição de excluído, se ergue e grita alto seus direitos. Grita tão alto que chega a incomodar os ouvidos sensíveis daqueles que (poxa vida, coitadinhos!) querem somente praticar seu racismo e preconceito em paz! Tsc... 

Fico observando a cara de pau de todas essas pessoas, e na minha humilde opinião, sinto no fundo do meu coração que eles estão ‘tirando uma’ com a nossa cara. Sim... Porque não é possível! Racismo não é algo criado agora, não é um movimento contemporâneo. Racismo existe desde sempre, e é praticado desde sempre. E todos sabem muito bem quais são os métodos de opressão que são usados por quem pratica. 



Quantas crianças  não foram chamadas de ‘cabelo bombril’ na escola? Quantas vezes voltamos da escola pra casa chorando, e desejando ter o ‘cabelo de branco’? Fala sério! Chica da Silva foi escrava, sofreu como todos os nossos antepassados e, por favor... Dizer que menção nazista (até bigodinho de Hitler os caras usaram) não faz alusão ao racismo é o cúmulo da cara de pau!

Estava lendo a matéria da  Marie Claire, onde duas editoras defendem o “estilista” Ronaldo Fraga. Acho sinceramente que as editoras desta coluna precisam urgentemente fazer uma VASTA pesquisa cibernética e intelectual antes de sair por aí digitando seus textinhos vazios. Creio eu que para se falar de um assunto tão atual quanto o Marcos (in)Feliciano, tenha de se estar por dentro de todos os acontecimentos inclusive os on  line. Aí elas saberiam que sim, existe um grande movimento de pessoas e organizações vinculadas ao movimento negro que estão lutando pelo afastamento deste individuo de seu cargo. E a luta não se resume apenas em caráter facebookeano entre outros. A militância está espalhada em todos os lugares. Informem-se mais, por favor.

Acho engraçado que todo mundo que é acusado de racismo, quer se defender dizendo que tem tataravô preto, bisavô preta, que namora, casa, beija pretos... Com Ronaldo Fraga, não seria diferente! Claro que não! Puxou sua descendência africana à público. Deveria se envergonhar de ter exposto assim de maneira a auxiliar na criação de estereótipos contra nós e ter lembrado de tudo o que seus antepassados sofreram com palavras e menções aos seus cabelos e que retiraram pouco a pouco a auto-estima do nosso povo até nos alcançar nos dias de hoje. Olha, sinceramente! Lamentável.
Eu tô enlouquecendo ou as pessoas estão dando uma de “joão-sem-braço”? Claro que estão! Afinal, não existe justiça pros pretos. Quase ninguém vai preso por praticar racismo, mesmo sendo ele crime inafiançável. 

Impressionante como é difícil fazer uma simples denuncia a uma delegacia. Enquanto que os demais crimes são evidenciados facilmente, o crime de racismo requer provas, evidências e uma sequencia de repetidas perguntas “tem certeza que foi isso? Não foi um mal entendido?”. Questionam tanto, tentando fazer uma lavagem cerebral na nossa mente que até mesmo nós para que tenhamos dúvidas sobre o que de fato ocorreu conosco. É uma manipulação absurda. 



Aí penso nisso tudo e de repente leio o seguinte trecho de uma entrevista na internet, a respeito do trote na UFMG: "Ridículo o circo armado em volta disso. Fotos avulsas divulgadas sem o contexto e espalhadas pela internet por pessoas sem conhecimento algum do caso. Conheço todos os envolvidos pessoalmente e sei que são pessoas honestas e decentes, que não compartilham de pensamentos racistas de qualquer tipo. Acho que tudo poderia ter sido tratado internamente, sem a necessidade desse escarcéu que está se desenhando", afirmou Henrique Drummond. "#racismo #bricandeira com contexto. 'Tá' cheio de politicamente correto que fica julgando sem saber o que estava acontecendo na hora. Tempestade em copo d'água é o que estão fazendo... Irei na palestra só pra ver o nível da hipocrisia de quem julga isso aÍ algum tipo de racismo", defendeu Gabriel Soares Mello.”... 



As pessoas não nos respeitam. Isso me deixa extremamente irritada. A sensação de estamos sendo feitos de bobos e estarem rindo às nossas custas, me deixa profundamente irritada. Enquanto seres humanos como estes que não conseguem respeitar a dor dos outros, forem se criando por aí, fica cada vez mais difícil vislumbrar um país tão igualitário quanto este que essa gente gosta de falar que existe.

Preta&Gorda