VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Juízes europeus poderão paralisar jogos em casos de racismo



Uefa determinada a lutar contra problemas recorrentes no continente


Boateng posa com presidente da Fifa, Joseph Blatter, em Zurique (Foto: Fabrice Coffrini/AFP)
Além de ratificar um plano de ação contra manipulação de resultados, a Uefa definiu nesta quinta-feira, em reunião em Sófia, na Bulgária, um novo passo contra o racismo. A entidade disse que os árbitros podem interromper definitivamente as partidas, caso haja algum incidente.
Na última semana, Prince Boateng, do Milan, esteve na Suíça como lutador contra o racismo, e a Associação Europeia de Clubes (ECA) e União dos Jogadores Profissionais (FIFPro) demonstraram suas posições, que foi reiterada pelo Conselho de Estratégia de Futebol Profissional (PFSC), e enfim, ratificada pela Uefa.
Ficou definido que em caso de um primeiro caso de racismo no jogo, o juiz vai fazer uma primeira paralisação para alertar o público. Se voltar a acontecer, a partida deve ser interrompida por tempo a ser determinado, e finalmente, abandonada.
- Muito países têm lutado de forma significativa e com sucesso, mas ainda há incidentes no continente. A resolução chama jogadores e técnicos, principalmente os mais influentes, para que falem, mesmo que sejam criticados por torcedores ou jogadores - diz o comunicado da PFSC.

Fonte: Lance!Net