VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Movimentos sociais da região do ABC paulista lançam Frente Pró-cotas



O grupo pretende unificar a pauta política das organizações do Movimento Negro e Social e tem apoio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e entidades da sociedade civil 

São Paulo – Com o objetivo de propor uma nova elaboração do texto da lei de cotas no estado de São Paulo e barrar o Programa de Inclusão com Mérito do Estado no Ensino Superior Paulista (Pimesp), proposto pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB), foi lançada ontem a Frente pró-Cotas do ABC, região metropolitana de São Paulo.

Os ativistas fazem duras críticas ao Pimesp, que estabelece cursos preparatórios para que estudantes de escolas públicas possam ingressar nas universidades públicas paulistas – USP, Unicamp e na Unesp . Ainda  pelo proposto por Alckmin, 50% das vagas das universidades estaduais seriam reservadas para alunos que cursaram ensino médio nas escolas públicas, sendo 35% destinadas a negros, pardos e indígenas.

"O Pimesp é preconceituoso e vai na contramão da política de cotas das universidades federais", avalia o coordenador da Comissão de Igualdade Racial da Frente, Daniel Calanzas. “Ele vai colocar os jovens, em vez de propor a melhoria do ensino já do primário, neste curso pré-vestibular, de dois anos, para concorrer com outros pela cota, isso é injusto, é desigual”, disse o ativista à TVT.
A Frente Pró-cotas vai atuar junto aos reitores da USP, Unicamp e Unesp, propor alterações à política de cotas do estado e pedir uma audiência pública na Assembleia Legislativa para tentar barrar o Pimesp.

Fonte: Rede Brasil Atual