VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Ambulatório no Rio oferece tratamento de pele para negros



Consulta custa R$ 60; são tratados problemas de pele da população negra


A população negra que sofre com problemas de pele pode procurar tratamento especializado. Desde março, o Ambulatório de Dermatologia da Pele Negra, da Santa Casa da Misericórdia do Rio, oferece o serviço. São tratados casos de melasma, acne inflamatória, manchas no rosto, queda de cabelo, estrias e hiperpigmentação.

A responsável pelo ambulatório, a dermatologista Katleen Conceição, explica que apesar de ter mais fotoproteção do que a pele branca, a pele negra apresenta maior risco de ficar com manchas, após um procedimento médico. Além disso, segundo ela, a pele negra tem alta incidência de queloides (cicatriz) e os pelos, por serem mais curvados, tendem a obstruir os poros.

"O paciente vai ser encaminhado por uma unidade de saúde por profissional dermatologista. O alvo são casos de difícil resolução, no qual o paciente não teve diagnóstico", esclareceu.
De acordo com a dermatologista, nas consultas, os pacientes vão receber orientação sobre como cuidar dos cabelos e da pele. "Vamos orientar os pacientes como fazer a barba e quais são os produtos que eles devem utilizar. Os cabelos [da população negra] são mais fragilizados e precisam de maior hidratação. Então, vamos mostrar como deve ser feito o tratamento e como eles devem ser lavados", explicou.

A consulta custa R$ 60. O paciente sem condições de pagar deve encaminhar um pedido ao Departamento de Assistência Social da Santa Casa. O ambulatório funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 11h. O valor da consulta é para cobrir os custos do serviço, segundo a médica. A Santa Casa é uma instituição filantrópica e presta atendimento pelo pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e também particular.

Fonte: Terra