VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 26 de maio de 2013

Moda e Identidade – Qual é o seu estilo? - Papo de Divas - Gabriela Imani



Você sabe dizer qual é o seu Estilo...



Hoje dentro da moda percebemos que existem vários estilos deixando claro sua identidade, mesmo no meio de tantos padrões, as pessoas tentam adaptar no seu dia a dia as tendências do mercado.


Moda e identidade caminham juntas. Identidade nada mais é o conjunto de caracteres próprios de uma pessoa, tais como nome, profissão, sexo, defeitos físicos, qualidades e etc, o qual é considerado exclusivo dela, sendo consciência que uma pessoa tem de si mesma. Existem pessoas que seguem a moda, e muitas outras que associam ao seu estilo, pois o estilo é um estado de espírito, de humor, de personalidade, e isso é inconsciente. Quando você se arruma para ir a uma balada, ao trabalho ou somente ali na esquina na padaria, por exemplo, a peça escolhida por você transparece o seu eu. Por menor q seja a peça escolhida, ela diz algo sobre você. 


Percebemos que em muitos lugares, as pessoas realmente buscam mostrar sua personalidade e identidade pela maneira que se vestem, mesmo que em algum momento ela se depare com alguém que esteja com uma peça igual ou parecida com a sua. Pois são somente peças, porque o estilo é demarcado pela atitude e postura do individuo.


As pessoas hoje tem um fundamento no seu estilo chamado próprio, onde elas resgatam raízes e culturas para sua formação de conduta e identidade. 


As tendências geradas pela indústria da moda visam exatamente isso, o maior número de consumidores para aqueles que buscam pela identidade própria perfeita. Essa ditadura são por temporada, eles procuram entreter as pessoas ao glamour e status, e introduzem através da mídia tudo que seja vendável e que possa aumentar o lucro do mercado consumidor. É válido investir milhões, afinal o retorno do investimento é triplicado cada vez mais por pessoas que investem para TER uma identidade formada... Isso quer dizer o que? Supondo que o mundo está étnico, eles colocam de uma maneira "sutil" que você está dentro dos padrões de consumo que eles procuram para que você seja um usuário assíduo da moda... Deles!

Vejamos bem, o momento em si podemos encontrar pessoas que não seguem esses padrões impostos, a sociedade se distribuiu em chamadas tribos e/ou se auto rotula com estilos, ou simplesmente não se identificam no que eles apresentam para compor o visual pessoal.


Hoje usar o cabelo Black não é só um estilo, é marcar presença e impor respeito a valorização da etnia e da história da cultura Africana. Os negros estão cada vez mais sólidos em sua postura, não saem por aí de Dreads, Tranças e Black somente porque é bonito, é também uma manifestação para mostrar ao mundo que a Beleza Negra não é padronizada, e sim além de bonita, é uma história de cultura e nação a ser contada e deve ser respeitada. 


O estilo, não a moda, o Estilo vem do que você quer passar ao mundo, nele você mostra e apresenta a sua história, seu estilo de vida, o que você representa para si mesmo... O estilo não é se vestir para a sociedade, bem pelo contrário, é o conceito que você usa diariamente para se sentir a vontade consigo mesmo... Isso quer dizer que não deva consumir mais? É claro que não. Não consumir é impossível, mas o consumo é algo que seja dentro daquilo que realmente compõe a sua maneira de ser, não aquilo que pode te dar a sensação do poder. DIVAR com a sensação de que você não está ferindo os seus princípios e nem sua ética moral para se enquadrar na imposição da moda industrial.


Para entender a visão das pessoas que procuram não fazer parte desse padrão, Papo de Divas convidou quatro mulheres cheias de estilo com idades e profissões diferentes para colocar o ponto de vista delas sobre o assunto. 


O nosso Papo vai ser com Jéssica Vitor (32 anos, Assistente Comercial), Salete Campos (41 anos, Artesã e Proprietária da Cheiro de Fulô), Napê Nunes (25 anos, Agente de Turismo Corporativo) e Sandrinha Black (36 anos, Boleira e Proprietária da Vem Comigo Assessoria)




Papo de Divas: Qual o seu senso de Compreensão das diferenças existentes entre moda e estilo?


- Jessica Vitor: Moda é ditada por "formadores de opiniões" e estilo é um conjunto de ações que forma sua identidade diante do mundo.


- Sandrinha Black: Bom pra mim a moda é a seqüência do dia a dia que vemos, e estilo é o que você é e monta para si própria.


- Salete Campos: Acredito que a moda é um conjunto de tendências e conceitos que são ditados por estilistas, formadores de opiniões, etc. Estilo é aquilo que você carrega com você, seu jeito, sua maneira de pensar, sua personalidade, tudo isso esta expresso no seu estilo que não necessariamente precisa acompanhar a moda. 


- Napê Nunes: Moda, para mim é um conjunto de tendências ditadas para consumo e estilo é um conceito onde cada um emprega a moda no seu dia a dia, sem formalidades propriamente ditas.




Papo de Divas: Em que conceito se constrói uma identidade visual pessoal?


- Jessica Vitor: Depende. As pessoas se prendem a época do ano, a atualidades, aos famosos na mídia... Já meu conceito é baseado em conforme ao meu estado de HUMOR (rsrs), as características de culturas que acredito serem fundamentais para minha formação não só visual, mas pessoal... Identidade. 


- Napê Nunes: Acredito que esse conceito seja construído através de suas raízes, gostos pessoais, que demonstre sua PERSONALIDADE. Mas vemos mais identidades visuais pessoais sendo construída através do senso de status e grandeza, onde acabam não priorizando um estilo próprio e sim uma identidade visual coletiva.


- Sandrinha Black: No meu caso eu sempre curti coisas diferentes, cores, exageros, tudo ligado a nossas raízes, junto tudo que eu vejo e dou um toque pessoal.


- Salete Campos: A identidade visual é o que vai te definir visualmente, então o seu conceito tem que ser baseado em que imagem você quer passar para os que a vêem. Se quer algo com identidade plena ou superficial, se quer se basear em beleza externa ou personalidade, enfim, esse conceito depende da maneira que você quer ser reconhecida. 




Papo de Divas: Qual informação vocês acham que as pessoas tentam passar através do estilo?


- Napê Nunes: Sua personalidade!


- Sandrinha Black: Acho que cada caso é um caso. Alguns querem mostra que esta por dentro da chamada tendência de moda e acaba ficando igual (rs), os demais como eu, querem mostrar a personalidade que esta ligada a seu estilo.


- Salete Campos: O seu estilo define sua personalidade. 


- Jessica Vitor: Tem umas que são sem noção (rsrs)... Perdão!  Mas na maioria das vezes, expressam o gênero musical que curtem, a forma com a qual vêem o mundo e como gostariam de serem vistas, usam como um meio de comunicação seja pacifica ou agressiva. 




Papo de Divas: Vocês se Identificam com os principais conceitos da moda atualmente?(Isso envolve moda e beleza)


- Jessica Vitor: Nunca (rsrs)... A moda dita regras, impõe as pessoas um padrão de beleza e moda que foge muitas das vezes da realidade física (ou muito magra ou muito gorda) e financeira das pessoas. Eu sempre estive fora desse circulo, uso o que me deixa Ótima comigo e com o meu espelho. Gosto de conforto, cores, formas e muitos falam: "vc é estilosa... é diferente", mas não, são eles que são iguais, e se limitam a uma ditadura cinza, eu sou liberta.


- Napê Nunes: Não. Basicamente só sigo esse conceito, em acessórios. Em questão de roupa, ainda utilizo muito pelo valor e combino com que eu considero compor meu estilo, e não sigo nenhum conceito.


- Salete Campos: Não acompanho moda, uso o que gosto e que acho que tem haver comigo, 
independente de moda. Não adianta estar na moda e não ter haver comigo, a minha moda sou eu quem faz.


- Sandrinha Black: Algumas coisas sim, tipo make e acessórios. Eu curto e combino com que eu acho que me identifico.



O Papo com as Divas foi bem interessante, porque falamos de seguimentos na moda, a tal tendência e o tal conceito. São duas coisas completamente diferentes no mundo da moda e na sociedade, podemos identificar marcas e grifes que mostram as tendências das estações sem ter conceito algum, e podemos ver muitas outras marcas e grifes que tem identidade com conceito próprio encaixando a tendência a personalidade conceitual que ela quer mostram ao público. Isso faz com que algumas marcas não sejam muito conhecidas, porque não seguem a massa estereotipada que compõe o mercado e a indústria da moda. Essas marcas geralmente tem um público alvo e fiel que voltam porque se identificam com o trabalho que não impõe padrões, mas criam para todos sem sair do estilo e/ou conceito que colocou para dar personalidade a mesma.


E para ser sincera, como diz o outro, estilo cada um tem o seu, se a gente for se preocupar em seguir todas as tendências, iremos acabar sem identidade, nos padronizando e seguindo a massa ostentadora de um mundo vazio, mas que enche os olhos de puro Poder. O poder não está no que vestimos, mas nas atitudes que mostramos ao mundo, a vestimenta só informa o que somos, seja verdadeiro ou falso... Aí cada um escolhe a informação que quer passar. O importante é que cada um se sinta a vontade com aquilo que escolheu usar, que se olhe no espelho e se sinta bem com o que vê. Porque uma coisa é certa, as vezes  a gente vê por aí pessoas que usam coisas que não combinam com o seu estilo e com o seu corpo, mas usam para se encaixar ou se enturmar na sociedade que sistematiza tudo que vamos consumir!



É isso aí, borá Divar né? Mas já sabem com seu Estilo Linda ser...

O Papo de Divas foi gostoso, amei...

Ah... se quiser dar sugestões ou tem dúvidas sobre o mundo da moda, passa um email para Preta&Gorda será um prazer abordar aqui no Papo de Divas... Certo?

Beijinhos e até a próxima!


Gabriela Ladislau da Costa (Gabriela Imani) nascida em 1985, vindo de família humilde e de avós costureiras de mãos cheias, sendo as duas analfabetas, porém inteligentes e com habilidades em alta costura. Uma de suas avós sem uma das mãos costurava maravilhosamente bem, e a outra com o passar dos anos desenvolveu a doença Mal de Alzheimer, e mesmo assim a única coisa que não foi apagada de sua memória foram os pontos perfeitos da costura. Então foi a partir da infância que nasceu a paixão de Gabriela pela moda. Gabriela foi atrás de seu sonho juntamente com o Tupan, seu marido e que hoje é seu sócio na Loja/ Marca AppleTree Urban (https://www.facebook.com/Loja.AppletreeUrban?ref=ts&fref=ts). Gabriela Imani escreve sobre moda e tendências para o blog +Preta Gorda na coluna Papo de Divas - Com Gabriela Imani.