VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Filha de Mandela acusa jornalistas de se comportarem como "abutres"



Joanesburgo - A filha mais velha do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela criticou hoje (quinta-feira) a imprensa, acusando os jornalistas que cobrem a hospitalização de seu pai de se comportarem como "abutres", sem nenhum respeito pelas tradições
locais.
 
 

"Há um certo racismo nos meios de comunicação estrangeiros que se permitem ultrapassar todos os limites", declarou Makaziwe Mandela à radiotelevisão pública SABC.
 
"Eles se comportam como abutres. É como se esperassem que um leão devore um búfalo para poder devorar seu esqueleto. É a impressão que temos na família", reclamou.
 .
"A pessoa não pode entrar e sair do hospital. É um verdadeiro estorvo", acrescentou.
 
Esta é a primeira vez que a família Mandela expressa abertamente sua irritação pela intensa cobertura mediática dos problemas de saúde do patriarca.
 

PR manifesta compaixão pela apreensão com saúde de Mandela               

Maputo  - O presidente moçambicano, Armando Guebuza, endereçou hoje (sexta-feira) palavras de "conforto e compaixão" à África do Sul pelo estado crítico da saúde do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, qualificando-o como um ícone da luta "anti-apartheid e da igualdade".  
 
Nelson Mandela, o símbolo da luta contra a repressão imposta à maioria negra sul-africana pelo antigo regime sul-africano de segregação racial, conhecido como "apartheid", encontra-se "num estado crítico, mas estável", segundo as autoridades sul-africanas.  
 
Num discurso numa cimeira da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) sobre infra-estruturas, Armando Guebuza enviou palavras de "conforto e compaixão" à África do Sul.  
 
"Nesta fase de muita apreensão em consequência do estado de saúde de Madiba, o ícone da luta anti-apartheid e pela igualdade, quero dar palavras de conforto e compaixão ao presidente Jacob Zuma e ao povo sul-africano", disse Armando Guebuza.  
 
A deterioração do estado de saúde do primeiro chefe de Estado negro da história da África do Sul levou Jacob Zuma a cancelar a sua participação em Maputo na referida cimeira da SADC.  
 
As notícias sobre Nelson Mandela são acompanhadas com grande interesse em Moçambique pelos laços de vizinhança e raternidade entre os dois países, reforçados com o casamento do activista anti-apartheid com a moçambicana Graça Machel, viúva do primeiro presidente moçambicano, Samora Machel.
 

Fonte: Angola Press