VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Alvo de protestos do MPL, superintendente do Setps vai acionar ativista por 'racismo'

 
 
 
 
O superintendente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Salvador (Setps), Horácio Brasil, anunciou nesta sexta-feira (2) que vai processar o integrante do Movimento Passe Livre (MPL), Walter Takemoto, pelo crime de "racismo". O dirigente atribui ao ativista, o qual chama de "líder", uma pichação realizada no protesto desta quinta (1º) na fachada da sede do Setps, no Comércio, com a frase "Horácio FDP". Além disso, o representante dos empresários afirma que apura comentários de que Takemoto teria dito que ele seria "preto de alma branca". Negro, Horácio Brasil diz que tem "absoluta convicção" de que os atos seriam "racismo explícito". "Eu tenho muito orgulho de pertencer a uma raça digna, um povo trabalhador e que sofre dia-a-dia para conquistar espaço na sociedade. Repudio qualquer tipo de racismo. O que precisamos é que todos estejam juntos em prol de uma sociedade mais justa e igual", diz o superintendente, em nota enviada ao Bahia Notícias. No comunicado, o diretor do Setps afirma que "acha legítima a discussão nacional em torno da mobilidade urbana e da qualidade do sistema de transporte", mas "não vai tolerar insultos e agressões". Ele já constituiu advogado para montar a ação processual.

Por: Evilásio Júnior

Após acusação de racismo, integrante do MPL diz que vai processar superintendente do Setps




Em defesa contra as acusações de racismo feitas pelo superintendente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Salvador (Setps), Horácio Brasil, o integrante do Movimento Passe Livre (MPL), Walter Takemoto, disse já planejar uma ação judiciária pelos crimes de calúnia, injúria e difamação. Em entrevista ao Bahia Notícias nesta sexta-feira (2), o ativista informou que solicitou a ajuda dos advogados do movimento para exigir, do líder da entidade, retratação pública e o pagamento de uma indenização. “Quero que ele prove que eu manifestei qualquer palavra de racismo contra ele. Se não for capaz, vai ter que pagar pelas acusações", intimou. Brasil sentiu-se ofendido após identificar a frase "Horácio FDP" em uma pichação feita na fachada da sede do Setps, no Comércio. De acordo com o dirigente, Takemoto teria ainda o definido como "preto de alma branca".

Por: Carol Prado