VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro (Central do Brasil) - A notícia que não apareceu na TV


Nota liberada pela Comissão de Comunicação da Marcha Nacional contra o Genocídio do Povo Negro Rio de Janeiro: Central do Brasil.

"Dia 22 de agosto de 2013 quinta-feira, pode ser que muitos não saibam pelas mídias tradicionais que sempre costumam cobrir todas as manifestações correntes e curiosamente parece não ter coberto esta, mas ocorreu a Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro em três cidades brasileiras: Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. 

No Rio de Janeiro a partir da chamada da Campanha REAJA, mas se desdobrando em um ato político de organização autônoma de negras e negros a Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro contou com a organização exclusiva de indivíduos negras e negros coletivamente organizados sem filiação direta a nenhum coletivo ou organização política, que simbolicamente ocuparam uma das faixas laterais da principal Avenida da cidade: a Presidente Vargas. 

Abaixo o momento mais enfático desta Caminhada, segundo os próprios participantes que cobriam independentemente a atividade. Sentados em círculo, pararam o trânsito durante cerca de 20 minutos no cruzamento entre a Avenida Presidente Vargas e a Avenida Rio Branco gritando palavras de ordem como: “O Estado Mata Preto”!, “Reaja ou será morto!” “Reaja ou será morta!” Identifique-se com a nossa proposta”! Dados estatísticos sobre o genocídio do povo negro em diversas áreas como: segurança pública, saúde, educação e cuidados com a primeira infância, foram citados, assim como foi levantada uma discussão sobre o plano nacional "Juventude Viva", plano que definirá as políticas públicas destinadas à juventude negra, do governo federal".