VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Oprah lamenta repercussão de suposto caso de racismo na Suíça




A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey se desculpou nesta segunda-feira (12) pela acusação de racismo que fez a uma atendente da butique de luxo "Trois Pommes". Ela compareceu à première do filme "O mordomo", em Los Angeles, e comentou o caso à imprensa: "Eu acho que o incidente na Suíça foi apenas um incidente na Suíça. Lamento muito que ele tenha explodido", disse, referindo-se ao destaque que a acusação ganhou na mídia.

Oprah viajou ao país para comparecer ao casamento de Tina Turner no final de julho e, durante sua estadia em Zurique, foi à uma das lojas da "Trois Pommes". Lá, ela alega que uma das vendedoras se recusou a lhe mostrar um produto, alegando que ela não teria dinheiro para conseguir comprá-lo.

A versão da atendente, contudo, é bem diferente. Ela caracterizou a versão de Oprah como um "absurdo" e deu o seu relato sobre a história com exclusividade ao jornal suíço-alemão Blick. "Eu expliquei a ela (Oprah) que as bolsas vêm em diferentes tamanhos e materiais, como eu sempre faço", explica, "Então ela olhou para uma estante atrás de mim. Bem acima, havia uma bolsa de couro de crocodilo de 35 mil francos (aproximadamente R$ 75 mil). Eu simplesmente disse a ela que era como a que estava na minha mão, só que muito mais cara, e eu mostrei a ela bolsas similares".


A funcionária afirma ainda que não se negou a mostrar nenhum produto da loja baseada em preconceito racial e diz que até chegou a perguntar se Oprah gostaria de ver a bolsa em questão. "Ela olhou pela loja de novo, mas não disse mais nada. Então ela foi com sua amiga até o térreo. Minha colega viu elas saindo pela porta. Elas não estiveram na loja nem por cinco minutos". Na entrevista, ela ainda se demonstrou desrespeitada pela apresentadora: "Eu não sei porque ela está fazendo essas acusações. Ela é tão poderosa e eu sou apenas uma vendedora. Eu não machuquei ninguém. Eu não sei porque alguém tão grande como ela precisa me 'canibalizar' na TV".

Fonte: Correio 24h