VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ator Érico Brás leva o debate racial para o YouTube



Por: Maíra Azevedo

Uma discussão familiar sobre a presença do negro na mídia. Este foi o estopim para que o ator Érico Brás, 34, o Jurandir da série Tapas e Beijos, decidisse criar um canal no YouTube recriando  versões de grandes peças publicitárias veiculadas na tv. Mas, dessa vez, com personagens negros protagonizando. Assim surgia o Tá Bom pra Você?

"A Gabriela (enteada do ator) começou  a questionar a participação do negro na mídia em geral. Indicamos para ela ler o livro Um Defeito de Cor (Ana Maria Gonçalves, Editora Record). Mas ela continuou fazendo perguntas. Queria saber porque os assuntos sobre negritude, que são discutidos em casa, não são realizados também na escola. Então decidimos criar o canal para mostrar o outro lado da moeda", conta Brás. 

A produção dos vídeos também passou a ser uma atividade familiar. Os textos são produzidos, dirigidos e protagonizados pela esposa de Érico, a atriz e produtora Kênia Dias, 36, e seus dois enteados, Mateus Dias, 17, e Gabriela Dias, 14. 

"Fazemos isso em conjunto. Sentamos para discutir qual será o tema abordado. E todo mundo participa. Tudo serve de elemento de criação. Levamos para os vídeos nossas experiências pessoais", explica Kênia.
Em cena, o debate sobre o racismo é completamente subjetivo. Nenhuma palavra sobre o assunto é dita. São apenas os atores em situações cotidianas, e no final de cada vídeo a pergunta: "Tá bom pra você?".

"A ideia é suscitar o  debate. Falar da falsa democracia racial que existe no Brasil. Por isso encerramos cada episódio perguntando se está bom para quem assiste. Se está, diz o porquê. Se não, fala também", explica o ator.

Comédia

E mesmo trazendo à tona um tema tão delicado quanto o debate racial, o grupo de atores optou pelo humor. Os vídeos são recheados de piadas, e as atuações exageradas (propositalmente) arrancam risos.

"Eu gosto da comicidade. Quando fazemos um texto qualquer com a comédia é mais fácil você atrair o público, e quando ele senta, quando param para te ouvir, é porque você tem algo para dizer. Aprendi isso com o Bando de Teatro de Olodum. A comédia é gostosa e você consegue  conduzir o espectador para a reflexão", sentencia Érico Brás.

A recriação de campanhas publicitárias, que mantêm o clima tradicional (a família perfeita e uma alegria desmedida), mas invertem a ordem quando colocam em cena apenas atores negros, é uma atração a parte.

O comercial da Margarina Black até hoje é o que mais teve visualizações.  Ao todo 18.043 pessoas já assistiram. 

"É engraçado que margarina, por ser um produto mais barato, é consumido muito mais pela população de baixa renda. E nós sabemos a cor da pobreza. E nem mesmo assim as empresas se propõem a colocar negros fazendo a propaganda. E é isso que o Tá Bom pra Você quer fazer. Vamos afirmar que preto também come pão. Estamos mostrando que o negro consome e eles devem atentar para isso", fala Érico.

Absorvente

O vídeo mais recente é Black Livre, que retrata um comercial de absorvente íntimo em duas versões, para as mulheres mais velhas e para adolescentes. "Absorvente é algo que faz parte do cotidiano de  qualquer mulher. E porque nunca vimos uma publicidade com mulheres negras? Isso (a ausência de modelos negras) desacata  até mesmo a lei da natureza. É uma falta de respeito, ainda mais no Brasil, onde a maioria da população é negra. O  que só faz constatar quanto a democracia racial é mentirosa", diz Kênia Dias.


Consciente de que o assunto é polêmico, Èrico é afirmativo: "Não estamos muito preocupados com as críticas. Se as pessoas vão falar é porque tem algo incomodando, é um problema no Brasil falar  de racismo. Quando um elenco é totalmente negro  sofre uma rejeição absurda". O ator que já pensa em levar o projeto  para o teatro e o cinema.