VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Mulheres 'plus size' fazem ato no DF por criação de hospital para obesos

Elas se reuniram em frente ao Congresso Nacional na tarde deste sábado.
Grupo atua há 2 anos para valorizar a beleza de mulheres acima do peso.

Um grupo de mulheres que integra o grupo "BSB Plus Size" se reuniu na tarde deste sábado (9) em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, para fazer um ato pela criação de um hospital especializado no tratamento de obesos. De acordo com elas, a falta de médicos para cuidar de pessoas acima do peso contribui não só para o aumento da obesidade, mas provoca e agrava problemas do coração, de pressão alta e de diabetes.

"Estatisticamente, aqui em Brasília são 563 mil mulheres acima do peso. É muita gente, dá 17% da população", diz Dione Gumes. "Muita gente precisa de tratamento e não tem. O que teria de diferente nesse hospital é um conjunto de profissionais que tem que tratar da obesidade, como cardiologista, endocrinologista, o profissional de atividade física, psicólogo. Eles têm que trabalhar em conjunto, se não, não dá certo."

Dione conta que as mulheres esperam três anos na rede de saúde pública para fazer uma cirurgia bariátrica mas que, depois de passar pelo procedimento, muitas chegam a perder o cabelo e até os dentes. "Não tem acompanhamento. Você tira metade do intestino e passa a absorver apenas 50% das proteínas e vitaminas. Seu corpo vai enfraquecendo. Quem perde com isso? Dente, cabelo e unha", afirma. "Tenho dez ou 12 amigas na escola que trabalho e uma já arrancou todos os dentes, porque vão amolecendo. Ela está magra? Sim. Mas sem dente e sem cabelo."

A prevenção também é uma das preocupações do grupo. "O hospital de referência trabalharia principalmente a prevenção da obesidade. Em 20 anos de um programa de obesidade, daqui a 30 anos não vai ter esse problema na sociedade, não nessa escala gigantesca de 17% da população. Mas tem que prevenir."



O grupo ‘BSB Plus Size’ foi criado há dois anos com o objetivo de valorizar e aumentar a autoestima de mulheres acima do peso. As integrantes já fizeram calendários com fotos produzidas em frente a monumentos da capital e produziram uma revista com dicas de saúde, debeleza e com ensaios sensuais.

"Todo mundo diz que o gordo é gordo porque não tem força de vontade, porque ele é preguiçoso. Não é isso. Existem muitos motivos para a obesidade, e a maioria problemas da tireóide, doenças que precisam de corticóide. Isso gera um preconceito enorme. A pessoa é vista como tudo, menos uma pessoa normal. Somos pessoas normais, todas somos empresárias, trabalhamos. Mas carregamos não só o peso corpóreo, mas o peso do preconceito."

Do G1