VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 8 de novembro de 2015

Taís, e nosso racismo de cada dia.



Por: Thais Garandy 


Semana passada, a página da atriz Taís Araújo foi invadida por alguns comentários de cunho racista, a maioria dos autores desses comentários como: “Cabelo de esfregão”, “Já voltou pra senzala?”, “Entrou na Globo pelas cotas”, “Negra escrota” estão escondidos atrás de um perfil falso, mostrando o nível de covardia de um racista , a atriz deu sua resposta e avisou que levara seu caso para polícia federal.






O caso repercutiu em todas as redes sociais fazendo com que os fãs da atriz criasse a hastag: #SomosTodosTaísAraujo , repetindo assim o caso da Maju ( jornalista que foi alvo de comentários racistas na sua fanpage) e outros famosos.

Foi um dos assuntos mais comentado do momento, mostrando que a empatia que o brasileiro tem por PRETO E RICO chega a ser comovente, se Taís Araújo que é protagonista de uma série da Rede Globo em horário nobre não consegue escapar do racismo, imagina a preta, pobre, mãe solteira e empregada doméstica?

O episódio com atriz mostra que o problema de desigualdade no país vai além de classes, independe dos privilégios que a Taís carrega por ser conhecida, e bem sucedida, ela também será vítima desse ódio que a sociedade alimenta de gerações em gerações.

E ainda pior, a maioria levantará a bandeira de #SomosTodosTaís mas continuará atravessando quando vê um homem negro passando do seu lado na calçada, ou achará que uma mulher negra, com seu black assumido não poderá ser consumidora em um shopping de zona sul, mostrando que a empatia também está ligada ao padrão ‘negra perfeita’ que Taís carrega já que a atriz tem traços finos, é magra e discreta.

Só seremos todos Taís quando o combate contra o racismo deixar de ser seletivo, enquanto isso precisamos de forças além de hastags em redes sociais, porque quando se trata de racismo aqui , o buraco é mais embaixo .


 "sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher .. mas sou minha, só minha ." 

Thais Garandy, futura jornalista, preta, gorda e trançada.